Muito além do raciocínio lógico, da criatividade e do trabalho em equipe, o ensino da Robótica nas escolas pode ter reflexos em outras disciplinas e até mesmo na autoestima dos alunos.

Quando eu era moleque, 30 anos atrás, me diziam que no futuro estaríamos cercados por robôs que realizariam as mais variadas tarefas do dia-a-dia, nos deixando com mais tempo livre para o lazer e nossas famílias. Embora o mundo dos “Jetsons” ainda não seja realidade, há muito mais robôs envolvidos em nosso cotidiano do que podemos imaginar à primeira vista, de aspiradores de pó autônomos em nossas casas a carros que se dirigem sozinhos, sem falar nos robôs que montam esses carros nas fábricas. E graças ao aumento exponencial do poder de processamento de nossos computadores, capazes de executar algoritmos de inteligência artificial cada vez mais sofisticados, a robótica é um campo em franca expansão.

Só isso é um bom argumento a favor do ensino da robótica nas escolas, mas há muitos outros. Como atividade, ela combina de forma quase perfeita múltiplas disciplinas relacionadas a STEAM(Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática), estimula o trabalho em equipe, exercita a autoconfiança dos alunos e tem reflexos em outras áreas da vida escolar.

Para entender melhor os benefícios e reflexos do ensino da robótica nas escolas, conversamos com alguns de nossos Embaixadores da Inovação. Muitos deles são responsáveis por equipes que competem em torneios como a FLL (FIRST® LEGO® League) e estão envolvidos com o ensino da robótica há quase uma década. Veja o que eles têm a dizer!

A robótica traz benefícios além da Ciência e Tecnologia

Quando perguntamos aos Embaixadores da Inovação quais ostrês principais benefícios do ensino da robótica na escola, a resposta foi quase unânime: estímulo do raciocínio lógico, da criatividade e do trabalho em equipe.

É o que diz Andrea Camiña, da Robolae Robótica Educacional, Tecnolologia e Inovações. Segundo ela, a robótica vai “desenvolver a criatividade, ensinar a resolver problemas através de projetos e incentivar o trabalho em equipe e o compartilhamento de descobertas”.

raciocínio lógico engloba o pensamento computacional, a capacidade de analisar um problema, determinar uma solução e descrevê-la como uma série de passos que podem ser seguidos por uma pessoa, um computador ou um robô. Esta habilidade, que pode ser aplicada a quase qualquer atividade no dia-a-dia, é essencial tanto na criação do robô em si (quais tarefas ele irá executar? quais peças podem ser usadas para isso? como serão conectadas?) quanto na criação do software que irá controlá-lo.

O espírito de equipe é reforçado pelo fato de que muitas turmas de robótica competem em eventos como a FLL (FIRST® LEGO® League), que promove conceitos como Gracious Professionalism, encorajando o espírito competitivo entre os participantes, mas sempre tratando outros membros da equipe e os concorrentes com respeito e gentileza.

Share This
%d blogueiros gostam disto: